Click for Lisbon, Portugal Forecast

quarta-feira, setembro 28, 2005

Vinho, mas pouco!


Coop. Alvito, Cuba e Vidigueira Posted by Picasa

"Já foi chão que deu uvas".

Esta expressão adequa-se ao sentimento que, actualmente, caracteriza (na nossa opinião) os vinhos desta cooperativa. Para fazer uma analogia, os vinhos estão como o seu site, ou seja, sofríveis.

A melhoria na imagem e o trabalho na área de marketing que os "comerciais" da cooperativa fizeram não corresponde à melhoria do produto vendável que é o "vinho". O mesmo acontece com o site, que não reflete o trabalho havido na área de marketing, apresentando os produtos com os rótulos e as castas antigas. Parece uma mostra num antiquário, ou museu, onde as velhas glórias da marca descansam numa paz eterna.

O salto qualitativo dado por outras marcas e herdades, não foi de todo acompanhado pela Adega Cooperativa da Vidigueira. Não sabemos qual a política dos responsáveis no que toca ao posicionamento do produto e à determinação do segmento de mercado, nem sabemos se saberão bem do que estamos para aqui a falar...:-))

Nos dias que correm, a regra é simples. Os mais fortes sobrevivem, sob pena dos outros perecerem ou simplesmente deixarem de ser concorrência.

Deixamos este "apelo", que é um apelo de quem gosta de vinhos, de quem pensa que a viragem ainda pode acontecer, de quem gostaria que os nossos produtos fossem competitivos no mercado interno e externo.

2 Comments:

At sexta-feira, setembro 30, 2005, Blogger Lumife said...

O regresso foi difícil.
Além de todos os momentos vividos com gente e sítios que me fizeram recordar todo um passado que tive o privilégio de viver em Alvito ainda encontrei esta Família maravilhosa que tudo fez para melhorar a estadia nesta terra.
Não tenho palavras para agradecer a simpatia, a atenção, a amabilidade que todos me dispensaram.
À Dina, ao Luís e à Inês quero deixar aqui pùblicamente o meu muito obrigado por tudo o que me fizeram e que jamais esquecerei.
A amizade que já antes de nos conhecermos pessoalmente se previa ser natural brotou mesmo e criou raízes.
Trouxe-os no coração e podeis crer
que sempre os lembrarei com amizade e carinho.
Na despedida talvez não tivesse expressado tudo quanto me ia na alma mas foi um adeus difícil, como difícil é sempre que nos apartamos dos amigos.
Espero em breve estar de novo aí por uns dias para dar um beijinho à minha amiga Inês e um abraço muito sentido à Dina e Luís a quem desejo todas as felicidades do mundo.

Até breve

 
At sexta-feira, setembro 30, 2005, Blogger Ludinais said...

Querido Lumife,

é mesmo a "extensão do alento" de que fala Miguel Torga!

Nós é que dizemos obrigado por tudo e por ter uma alma tão jovem.
"Quem parte deixa sempre uma parte" e foi isso que nós sentimos em relação a si.
Podemos mesmo dizer-lhe que Alvito ficou mais feio...
Um abraço do tamanho de toda a planície alentejana.
A Inês quer tê-lo aqui de novo e depressa!
Toda a felicidade também para o nosso amigo e família!
Até breve.

 

Enviar um comentário

<< Home